Carreira

Desenvolva soft skills para encarar o mercado de trabalho

Escrito por: Marina Holanda

O último ano de graduação é um dos mais corridos e difíceis para os formandos. Ao mesmo tempo em que a cabeça já está na festa de formatura, é preciso também se preparar para o mercado de trabalho. Para ter sucesso, a dica é ir além do conhecimento adquirido em sala de aula e destacar as soft skills no processo seletivo por uma vaga de estágio ou primeiro emprego.  

Isso não significa que tudo o que você aprendeu durante os quatro ou cinco anos de faculdade foi inútil. Pelo contrário, cada vez mais as empresas e organizações precisam de jovens profissionais com alta capacidade intelectual, capazes de conhecer diferentes conceitos e saber aplicá-los no dia a dia da carreira escolhida. 

É mais fácil imaginar que os ensinamentos em aula representam a base de sua formação, aquilo que é essencial para crescer. 

A questão é que, como você, há centenas e milhares de jovens na mesma situação em busca do emprego dos sonhos. Dessa forma, ter um diploma de ensino superior não é mais o único fator a ser analisado pelos recrutadores. É preciso oferecer mais e mostrar o valor que você pode ter na empresa – mesmo que em um estágio. 

É justamente neste ponto que entram as soft skills. Elas complementam e impulsionam o conhecimento técnico do profissional. Por conta disso, são cada vez mais requisitadas e valorizadas em processos seletivos. Quem tem essas habilidades mais desenvolvidas, consegue chamar a atenção de um jeito mais fácil e natural. 

Com elas, a tão sonhada vaga de estágio ou até mesmo o primeiro emprego torna-se questão de tempo para o formando. E ele ganha tempo para pensar na formatura e na conclusão de seu curso de graduação. 

+ SAIBA TUDO SOBRE COMO CONQUISTAR O SEU PRIMEIRO EMPREGO! CLIQUE AQUI

O que são soft skills? 



Em tradução livre, significa “habilidades leves”. Contudo, o sentido vai além e refere-se às características comportamentais do profissional. Elas se complementam ao hard skills, isto é, as habilidades adquiridas e que independem do perfil da pessoa, como o conhecimento teórico e prático das funções da carreira escolhida. 

Dessa forma, as soft skills devem ser encaradas como elementos subjetivos no cotidiano do trabalho. É a capacidade, por exemplo, de ser comunicativo com os demais profissionais, estimular um ambiente agradável entre todos, pensar em soluções criativas para diferentes problemas, entre outros. 

Evidentemente, não é algo que se aprende do dia para a noite. Por serem situações inerentes ao comportamento humano, as pessoas demandam tempo para assimilarem e realizarem essas mudanças. Há mentorias e cursos, mas a própria experiência vivenciada pelo formando na graduação pode trazer resultados positivos no futuro. 

Quais são as habilidades mais desejadas? 



A lista de soft skills é grande, uma vez que são todos os elementos comportamentais da pessoa. Além disso, variam muito de empresa para empresa. Em algumas, a comunicação pode ser o item mais desejado; em outras, a capacidade criativa. Confira as cinco principais habilidades levadas em consideração pelos recrutadores. 

Comunicação 


Os formandos já aprendem nas salas de aula a importância de saber se comunicar. Mais do que ter o melhor conhecimento e capacidade para resolver problemas, é preciso saber comunicar isso ao mercado e a seus colegas. Conseguir conversar com lideranças e demais profissionais possibilita maior crescimento interpessoal. 

Empatia


É a expressão da moda nos últimos anos e revela uma necessidade urgente não só no ambiente de trabalho, mas em nossas próprias vidas. Compreender o que uma outra pessoa está sentido e buscar formas de ajudá-la permite que o ambiente de trabalho seja mais leve – além de estimular a produtividade das equipes em diferentes projetos. 

Resiliência


Certamente é uma das soft skills mais valorizadas no ambiente corporativo, principalmente em períodos de incertezas como o que vivemos hoje. Afinal, ser resiliente significa ter capacidade de se adaptar e se recuperar diante de problemas. É neste processo de maturidade que os profissionais conseguem aprender novas lições para sua carreira. 

Criatividade


Aqui não se trata de pensar soluções mirabolantes e ideias que parecem ter vindo do fundo do baú. Ser um colaborador criativo significa pesquisar e apresentar alternativas para os problemas que a organização enfrenta em seus processos. Pode ser algo simples, mas suficiente para proporcionar um ganho operacional a todos os envolvidos. 

Relacionamento 


Saber conviver com as pessoas que trabalham na mesma empresa, principalmente aquelas que não fazem parte do seu círculo social, é um requisito essencial atualmente. As novas formas de trabalho, com divisão de projetos, faz com que o colaborador tenha contato com colaboradores de diferentes áreas e perfis. 

+ QUER MAIS DICAS E INFORMAÇÕES SOBRE FORMATURAS? ACESSE NOSSO FACEBOOK, INSTAGRAM E YOUTUBE!

Como a Sua Formatura pode te ajudar? 



Agora que você já sabe o que são soft skills, o próximo passo é desenvolvê-las. Isso, porém, pode não ser uma tarefa simples. O formando precisa conciliar as aulas, trabalho de conclusão de curso e a preparação para a formatura. Pode faltar tempo para conseguir investir no seu próprio crescimento profissional.  

Dessa forma, é preciso encontrar soluções tecnológicas que automatizam processos. Nós, da Sua Formatura, oferecemos uma plataforma completa capaz de gerenciar a festa de formatura para a sala, agilizando a arrecadação, organizando os fornecedores e dando mais tranquilidade em um momento tão importante da vida dos formandos. 

O que achou do texto? Possui alguma dessas habilidades comportamentais? Entre em contato, acompanhe nosso blog e fique por dentro de tudo o que interessa aos estudantes e à formatura!

Marina Holanda
Marina Holanda

Relações Públicas, especialista em Comunicação Digital, produtora de conteúdo e amante de podcast.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *